Pai de jovem morta a tiros junto com o namorado diz que crime ‘foi desumano’

Revoltado, ele cobrou uma punição para os responsáveis pelo duplo homicídio. Casal foi assassinado com vários disparos em Aparecida de Goiânia; polícia apura o caso.

 

O pai da jovem Mariana Helena Siqueira Matias, de 20 anos, morta a tiros junto com o namorado, Diogo Alves Nunes, de 21, usou a palavra “desumano” para expressar seu sentimento em relação ao crime. O casal foi assassinado na porta da casa da garota, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. A Polícia Civil apura o caso, mas ninguém foi preso ainda.

Juarenso Matias de Castro lamentou o crime e pediu que os responsáveis sejam punidos. “A gente fica sem acreditar em um negócio desses. Ver uns covardes fazerem uma coisa dessa. Minha filha era uma criança, minha menina. Eu a botava no colo. Eu esperava beijar e abraçar minha filha e agora não tem como mais. Isso é desumano”, disse o pai à TV Anhanguera.

O homem, que mora no Piauí, revelou que não via a filha havia um ano e meio, mas que falava com ela por telefone frequentemente. Ele também disse que o genro era uma “pessoa boa”. “[As mortes] não têm justificativa. Que se faça Justiça”, cobrou.

O duplo homicídio aconteceu na noite de sexta-feira (16), no Setor Mont Serrat. Segundo o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), Mariana Helena foi encontrada morta na porta de casa. Já o namorado estava caído ao lado do carro do pai dele, um VW Jetta, a cerca de 100 metros do corpo da jovem.